Galp chega à Uber Eats com entregas gratuitas até 3 de maio

A Uber Eats vai entregar os produtos vendidos nas lojas de conveniência Tangerina, da Galp Energia. O serviço fica disponível em 13 cidades portuguesas.

A Galp Energia vai contar com a Uber Eats para passar a entregar os produtos disponíveis nas lojas de conveniência Tangerina diretamente nas casas dos portugueses. O serviço já está disponível em 13 cidades portuguesas e conta com entregas gratuitas em compras a partir dos cinco euros até 3 de maio, mediante a utilização de um código promocional “GALPFREE”.

“Numa altura em que a procura de bens essenciais e de conveniência aumentou significativamente, esta parceria permite uma maior facilidade de acesso a um vasto conjunto de produtos alimentares, doçaria, pão, bebidas, refrigerantes, snacks e produtos de higiene, entre outros, através da aplicação Uber Eats”, informa a Galp, em comunicado.

Numa primeira fase, este serviço está disponível em Lisboa, Porto, Cascais, Oeiras, Loures, Amadora, Póvoa do Varzim, Gondomar, Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Viseu, Leiria e Vilamoura, mas deverá chegar “brevemente a Évora”, informa a petrolífera portuguesa, acrescentando que no total o serviço “estará disponível em 34 postos com horários alargados consoante o período de funcionamento de cada posto”.

Até ao próximo domingo, 3 de maio, as entregas são gratuitas em compras iguais ou superiores a cinco euros, sendo que para aceder à promoção o cliente terá que inserir o código “GALPFREE”.

De forma a minimizar o contacto humano e a evitar a propagação do Covid-19, e tal como acontece com outras entregas ao domicílio, existe a possibilidade de o cliente escolher a opção “Deixar à porta”. A opção permite garantir o distanciamento social do cliente e do estafeta.

São já muitas as empresas que têm apostado nas entregas ao domicílio. Esta terça-feira, o grupo Dia também anunciou uma parceria com a Glovo, concorrente da Uber Eats, para garantir que as lojas Minipreço e Clarel passam a usufruir do serviço de entregas ao domicílio da empresa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Galp chega à Uber Eats com entregas gratuitas até 3 de maio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião