Valor dos reembolsos do IRS cai 10%, calcula Deloitte

  • ECO
  • 28 Abril 2020

As contas da Deloitte para o Jornal de Negócios indicam que o reembolso do IRS é, este ano, 10% mais baixo do que em 2019. Isto face à aproximação da retenção na fonte da taxa efetiva de IRS.

As alterações feitas nas tabelas de retenção no ano passado permitiram às famílias ficar com mais rendimento no bolso, adiantando menos IRS ao Estado todos os meses. Resultado? Os contribuintes vão receber agora reembolsos mais baixos do que o ano passado. Segundo as contas da Deloitte para o Jornal de Negócios (acesso pago), em causa está uma descida média de 10%, que é generalizada, mas mais acentuada para que tem rendimentos mais elevados.

A campanha de IRS arrancou a 1 de abril e já mais de 2,5 milhões de contribuições apresentaram ao Fisco a declaração Modelo 3. Ao contrário do que aconteceu nos anos anteriores, este ano, o Executivo de António Costa não se comprometeu com reembolsos rápidos. O processamento dos primeiros cheques de devolução do imposto só aconteceu 21 após o início da campanha, quando em 2019 tinha acontecida menos de dez dias após essa data. O prazo de entrega de IRS é 30 de junho.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Valor dos reembolsos do IRS cai 10%, calcula Deloitte

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião