Lucro da Alphabet cresce 2,7% no primeiro trimestre. Impacto do coronavírus ainda é reduzido

  • Lusa
  • 29 Abril 2020

balanço da empresa apresentado reflete apenas parcialmente o impacto da pandemia, Analistas aguardam pelos resultados do segundo trimestre do ano para conhecerem melhor a situação.

O lucro da Alphabet, dona da Google, cresceu 2,7% no primeiro trimestre deste ano, para 6.836 milhões de dólares (6.313 milhões de euros), face a igual período do ano anterior, revelou a multinacional norte-americana.

O crescimento do resultado líquido deu-se em plena pandemia de Covid-19, esclarece a Alphabet em comunicado, lembrando que até março passado, o gigante norte-americano com sede em Mountain View, no Estado da Califórnia, contabilizou receitas de 41.159 milhões de dólares, mais 13,26% na comparação com o ano fiscal anterior.

No período em análise, os acionistas da Alphabet embolsaram 9,96 dólares por ação (9,2 euros), valor acima dos 9,58 dólares contabilizados no período homólogo do ano passado.

Em termos de receitas, os segmentos de negócio que mais cresceram foram a plataforma de vídeo YouTube e os serviços de computação em nuvem, o ‘Google Cloud’, o que se deveu, em parte, ao confinamento decretado em diversos países por todo o mundo.

O balanço da empresa apresentado reflete apenas parcialmente o impacto da pandemia, uma vez que, apesar dos efeitos sociais e económicos terem sido reais na China, onde o Google desde janeiro não opera, no resto do mundo o impacto ocorreu quase no final do trimestre pelo que os analistas aguardam pelos resultados do segundo trimestre do ano para conhecerem melhor a situação.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Lucro da Alphabet cresce 2,7% no primeiro trimestre. Impacto do coronavírus ainda é reduzido

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião