Ministro da Economia admite que Governo defraudou expectativas dos empresários

  • ECO
  • 30 Abril 2020

"Tivemos 95 mil pedidos de lay-off que tiveram de ser processados por uma máquina que não tem essa capacidade”, admitiu o ministro da Economia.

O ministro da Economia reconheceu que houve um defraudar de expectativas dos empresários por não ter sido possível atender aos pedidos de lay-off feitos depois de dia 10 de abril.

“Já foram efetuados pagamentos no dia 24, no dia 28 e vão ser feitos mais pagamentos no dia 30 e ainda pagamentos no dia 5 de maio. Estes pagamentos dizem respeito aos pedidos de lay-off que entraram antes do dia 10 de abril. Os pedidos que entraram depois foi virtualmente impossível à máquina da Segurança Social conseguir processar todos e assegurar os pagamentos nas datas que originalmente gostaríamos de ter feito”, disse Pedro Siza Vieira, em entrevista ao programa Negócios da Semana, na SIC Notícias.

Foi virtualmente impossível à máquina da Segurança Social conseguir processar todos e assegurar os pagamentos nas datas que originalmente gostaríamos de ter feito.

Pedro Siza Vieira

Ministro da Economia

“Vai ser feito um esforço adicional para ver se todo este pagamento ocorre durante a primeira quinzena de maio. Ou seja, todos os pedidos de lay-off que entraram depois de 10 de abril, vai tentar assegurar-se os pagamentos durante a primeira quinzena de maio”, prometeu. Siza Vieira, que admitiu, ainda, que o objetivo do Executivo era que estes pagamentos tivessem sido feitos até ao final do mês de abril e que “os empresários já tivessem o dinheiro em caixa antes de terem de fazer o pagamento”.

“Sei que isto vai criar um stress e, eventualmente alguns atrasos no pagamento das compensações retributivas, mas tivemos 95 mil pedidos de lay-off que tiveram de ser processados por uma máquina que não tem essa capacidade”, admitiu Siza Vieira.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Ministro da Economia admite que Governo defraudou expectativas dos empresários

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião