“Não creio” que SNS consiga dar resposta sozinho ao pós-Covid

  • ECO
  • 30 Abril 2020

A ministra da Saúde acredita que o SNS não tem capacidade para responder sozinho ao momento pós-Covid e que uma das soluções deverá ser recorrer ao privado.

A ministra da Saúde não acredita que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) tenha capacidade para responder sozinho ao momento pós-Covid. Num podcast do PS, citado pela TSF, Marta Temido fala “na enorme dificuldade” das listas de espera e admite que o Governo poderá vir a recorrer aos privados para colmatar esta situação.

“Por hipótese, se amanhã tivéssemos zero casos de Covid-19, o SNS, para voltar a funcionar, tem de ter uma série de cautelas”, começou por dizer a ministra. Questionada se acredita na capacidade do SNS em responder sozinho ao pós-Covid, a resposta foi direta: “Não creio”. Para isso, Marta Temido admite que o Governo poderá recorrer ao privado. “Daquilo que foram as análises que já fizemos, essa intenção existe, é clara e vamos acioná-la”.

Sobre o aparecimento de uma segunda vaga de casos de infeção, a responsável pela pasta da Saúde diz não poder dar certezas de que o SNS esteja preparado para isso. “Não consigo dar uma resposta de sim ou não, mas penso que estaremos preparados”, afirmou, notando que não se pode adotar uma “estratégia de descanso” e que tudo “depende muito daquilo que seja o ataque de uma eventual nova onda”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

“Não creio” que SNS consiga dar resposta sozinho ao pós-Covid

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião