Prejuízos? “É pouco provável”, mas se for preciso mais provisões, “fazemos mais”

Pablo Forero está "otimista" em relação a esta crise. BPI partia com perpetiva de lucro de 200 milhões este ano, já não deverá alcançar por causa da pandemia. Mas também não prevê prejuízos.

Pablo Forero diz-se otimista em relação à crise provocada pelo coronavírus. Admite o impacto, mas adianta que é pouco provável que o BPI venha a registar prejuízos este ano.

“Achamos muito improvável que o banco tenha prejuízos este ano. No orçamento para 2020 prevíamos um resultado de cerca de 200 milhões de euros. É pouco provável que o banco tenha prejuízos este ano. Não é o nosso cenário central”, referiu o CEO do BPI em conferência de resultados.

“Mas vamos ver como tudo isto cristaliza”, adiantou ainda o espanhol que está de saída da liderança do BPI, referindo que ainda não é possível quantificar o impacto total da crise.

O banco acabou de apresentar uma descida de 87% dos lucros para 6,2 milhões de euros no primeiro trimestre do ano, penalizado pela pandemia de Covid-19. Foi contabilizado um impacto de 44 milhões de euros com o atual contexto de crise económica por causa do vírus: cerca de 32 milhões de euros em imparidades para possíveis perdas com crédito em incumprimento e 14 milhões de euros com a desvalorização de uma carteira de obrigações devido à turbulência das bolsas.

"Achamos muito improvável que o banco tenha prejuízos este ano. No orçamento para 2020 prevíamos um resultado de cerca de 200 milhões de euros. É pouco provável que o banco tenha prejuízos este ano.”

Pablo Forero

CEO do BPI

Apesar do momento mais delicado, Pablo Forero diz que é uma pessoa otimista e explica que a atual crise não tem a ver com desequilíbrios económicos. “Geralmente este tipo de crise são breves”, disse. “Não é a primeira vez que um surto acontece. Também já estivemos em situação de guerra como em 1990, com a Guerra do Golfo. O que acontece é que não há um desequilíbrio prévio da economia”, salientou.

Forero adiantou ainda que, se for necessário colocar mais dinheiro de lado para responder a falhas no pagamento das prestações do crédito por parte de famílias e empresas, isso não será um problema para o BPI.

“Fizemos o nosso exercício de prudência em abril. Nos meses de junho e julho voltaremos a fazer novo exercício. Se precisarmos, fazemos mais. Caso contrário, não fazemos”, referiu Pablo Forero.

Se os 32 milhões de euros de imparidades “não forem suficientes, não é um problema”, disse ainda, lembrando a posição financeira sólida do banco.

“Nunca iremos pôr em risco a qualidade do banco nem a segurança das poupanças dos nossos clientes. Se precisarmos de mais imparidades, faremos”, repetiu o gestor.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Prejuízos? “É pouco provável”, mas se for preciso mais provisões, “fazemos mais”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião