Plafond dos seguros de crédito vai aumentar em mil milhões

  • ECO
  • 6 Maio 2020

O Governo quer aumentar o montante global das garantias de Estado para os seguros de crédito para os três mil milhões de euros. É uma das 14 medidas para relançar as exportações.

O Governo pretende reforçar o plafond das garantias do Estado para seguros a crédito em mil milhões de euros. A verificar-se, o montante global passará dos dois mil milhões de euros para os três mil milhões de euros. Além disso, o Executivo delineou outras 13 medidas para impulsionar as exportações e atrair investimento, avança o Jornal de Negócios (acesso pago).

No total são 14 medidas inseridas no Programa Internacionalizar 2020, com o intuito de contrariar as previsões do Banco de Portugal relativamente à quebra de vendas ao exterior. Dado que a pandemia reduziu os montantes cedidos pelas seguradoras a crédito, o Executivo quer aproveitar as apólices dos países da OCDE e reforçar o plafond para os três mil milhões de euros. Além disso, está ainda previsto o financiamento para encomendas internacionais.

Entre as várias medidas, está ainda previsto uma aposta no digital, com várias iniciativas de promoção em plataformas digitais, a criação de um benefício fiscal de apoio à internacionalização, assim como a isenção do imposto de selo operações de financiamento à internacionalização, escreve o Negócios.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Plafond dos seguros de crédito vai aumentar em mil milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião