“Chefes” pediram, Mercadona “dá” máscaras. Pack custa 5,40 euros

A Mercadona vai começar a vender máscaras descartáveis a partir de 14 de maio. Os equipamentos de proteção são vendidos em caixas de 10 unidades, com um custo de 5,40 euros, isto já com o IVA a 6%.

Depois do Continente, Pingo Doce e El Corte Inglés, também a Mercadona se junta ao leque de supermercados a vender máscaras descartáveis. Estes equipamentos vão ser vendidos a partir da próxima quinta-feira, dia 14 de março, em packs de 10 unidades, com um custo de 5,40 euros, já com a redução do IVA em vigor.

Para responder a uma necessidade atual dos nossos “chefes” (clientes), a Mercadona, a partir da próxima quinta-feira, 14 de maio, começará a incorporar no seu sortido, sob a sua marca própria Deliplus, máscaras higiénicas não reutilizáveis num pack de 10 unidades por um preço de venda de 5,40 euros por pack.”, informa a cadeia de supermercados espanhola, em comunicado.

Ou seja, cada máscara vai custar 54 cêntimos ao cliente. O anúncio é feito no mesmo dia em que foi publicado o decreto-lei que prevê a redução da taxa de IVA de 23% para 6% sobre estes equipamentos de proteção, bem como gel desinfetante. A medida, com efeitos temporários, entra em vigor a partir de amanhã e vigora até dia 31 de dezembro de 2020.

A partir desta semana, o uso de máscaras é obrigatório em escolas, transportes públicos, comércio e outros espaços fechados com muita gente.

Além disso, a Mercadona vai também alterar o horário de funcionamento das suas lojas, já a partir de segunda-feira, 11 de maio. Assim, as 10 lojas que a cadeia espanhola têm em Portugal, passam a abrir às 9h e a encerrar às 20h, todos os dias da semana. Foram também atualizadas as medidas de higiene dentro do espaço.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

“Chefes” pediram, Mercadona “dá” máscaras. Pack custa 5,40 euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião