Mais um banco abandona research do PSI-20. BiG opta por acompanhamento de longo prazo

Banco de investimento anunciou aos clientes que deixará de fazer recomendações de investimento sobre empresas da bolsa de Lisboa. Em alternativa, vai emitir notas quando considerar oportuno.

O BiG – Banco de Investimento Global vai deixar de produzir recomendações de investimento sobre as empresas da bolsa de Lisboa. O banco decidiu mudar a estratégia e fazer um acompanhamento de mais longo prazo, o que reduz ainda mais o número de analistas financeiros a fazer cobertura de research ao PSI-20.

“Por decisão estratégica, o BiG optou por descontinuar as recomendações a empresas do PSI-20. O banco tem como objetivo continuar a prestar informação aos investidores e nesse sentido acreditamos que será de maior utilidade a emissão de informação sobre o estado do negócio das empresas, do que a emissão de recomendações com um preço alvo baseado num modelo que necessita de ser constantemente alterado conforme as condições de mercado”, anunciou o banco, numa comunicação aos clientes, a que o ECO teve acesso.

A decisão acontece numa altura em que a cobertura de research de empresas do PSI-20 tem diminuído. Nos últimos meses, o espanhol Bankinter começou a produzir notas de análise, mas acabou por ocupar o lugar que tinha sido deixado vago pelo Haitong. O antigo Banco Espírito Santo Investimento (BESI), que é um dos maiores players do setor, anunciou em outubro aos clientes que deixou de fazer análise financeira de ações portuguesas e espanholas.

A dimensão do mercado português no contexto europeu e a regulação mais apertada — com a entrada em vigor da revisão da diretiva dos mercados de instrumentos financeiros (DMIF II) que aumentou os custos para os bancos — têm causado uma concentração no setor.

Assim, existem cerca de quatro dezenas de casas de research a cobrir empresas portuguesas, sendo que todas as empresas do PSI-20 têm cobertura de análise, bem como cinco cotadas do PSI Geral. O BiG era um dos poucos a fazê-lo a partir de Portugal.

A partir de agora, o banco de investimento deixará de fazer recomendações de investimento ou de emitir preços-alvo. Atualmente, tinha recomendações da Altri, Galp Energia, Jerónimo Martins e The Navigator Company. Mas clarifica que continuará a divulgar, aos clientes, notas quando considerar que se justifica.

“Acreditamos na filosofia de investimento num negócio a longo prazo e não com base em estimativas trimestrais, que são voláteis e altamente imprevisíveis. Assim pretendemos continuar a emitir notas sobre as empresas, mas que não constituirão nenhuma recomendação de investimento e não terão preço alvo“, acrescenta o BiG na mesma nota aos clientes.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mais um banco abandona research do PSI-20. BiG opta por acompanhamento de longo prazo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião