Municípios querem “simplex” para investimento público

  • ECO
  • 26 Maio 2020

Manuel Machado critica a complexidade e burocracia que têm de se ultrapassar para avançar com investimento público ao nível local.

O presidente da Associação Nacional de Municípios (ANMP) pede alterações à lei dos investimentos públicos para revitalizar a economia, depois da pandemia, em entrevista a Rádio Renascença (acesso livre). Manuel Machado sugere uma espécie de “simplex” para agilizar estes investimentos e que vai ao encontro de um dos pilares do Programa de Estabilização Económica e Social que o Executivo pretende apresentar para ajudar a economia a recuperar — o “Simplex SOS” para desburocratizar o investimento público.

A atual legislação “é uma canseira, um desperdício de tempo e de desaproveitamento de financiamentos públicos”, reitera o presidente da ANMP. Manuel Machado critica também a complexidade e burocracia que as câmaras têm de ultrapassar para avançar com investimento público ao nível local.

Desta forma, o também presidente da Câmara de Coimbra pede “um quadro legal adequado para que as empresas não definhem”, apontando que se devem antecipar, “o mais possível”, as obras públicas, de forma a fazer face à crise que o país atravessa devido à pandemia. Uma opção já defendida pela própria Comissão Europeia, mas que faz soar os sinais de alerta para o risco de aumento do endividamento das economias.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Municípios querem “simplex” para investimento público

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião