Já foram pagos 321 milhões às empresas em lay-off, diz Siza Vieira

O montante já pago ao abrigo do lay-off abrangeu cerca de 780 mil trabalhadores, disse o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital.

Já foram pagos, ao abrigo do regime de lay-off simplificado, 321 milhões de euros, na fase inicial, adiantou o ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital. Este montante abrangeu mais de 780 mil trabalhadores, sendo que há já menos empresas a recorrerem a este mecanismo de ajuda à manutenção do emprego.

Este montante, dos pagamentos que foram feitos no período inicial deste apoio, corresponde a 99,9% do total de pedidos apresentados nessa fase, explicou Pedro Siza Vieira, que está a ser ouvido esta terça-feira na comissão parlamentar da Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação.

Nesse período inicial foram cerca de 100 mil as entidades empregadoras que pediram o apoio de lay-off, e que estavam em condições de ser aprovado. Siza Vieira adiantou que 77% dos pedidos iniciais para aderir a este regime foram na modalidade de suspensão do contrato de trabalho.

O ministro revelou também que cerca de 46 mil empresas, abrangendo 353 mil trabalhadores, pediram a renovação do lay-off. Da segunda parte dos pedidos, de prorrogação, já foram pagos 130 milhões de euros.

“Verificámos que este esforço ajudou efetivamente a proteger o emprego e à medida que empresas, sobretudo do setor industrial, vão retomando atividade vão retirando trabalhadores do lay-off“, apontou o ministro. Sobre o futuro das medidas, Siza Vieira garantiu que o Governo vai aprovar um regime de prorrogação dos apoios ao emprego.

Para além destas medidas, o ministro sinalizou que o apoio à redução da atividade dos trabalhadores independentes já processou pagamentos de 63 milhões de euros, para os sócios-gerentes foram pagamentos 4,2 milhões de euros e que, no apoio extraordinário às famílias cujos filhos estão em casa devido ao encerramento escolas, já foram efetuados 40 milhões de euros de pagamentos.

Todos estes apoios, aos quais acrescem, por exemplo, a prorrogação Rendimento social de inserção e os pagamentos por isolamento profilático, representam “montantes muito significativos”, apontou Siza Vieira. No seu total, “já atingiram, em apenas mês e meio, 682 milhões de euros”, revelou.

(Notícia atualizada às 11h25)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Já foram pagos 321 milhões às empresas em lay-off, diz Siza Vieira

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião