Setor cultural empregava 160.600 pessoas em 2018 em Portugal

  • Lusa
  • 3 Junho 2020

Há dois anos, a Cultura em Portugal empregava 160.600 pessoas, das quais uma em cada quatro trabalhava por conta própria. Uma em cada cinco pessoas que trabalham na Cultura tem menos de 30 anos.

O setor cultural em Portugal empregava 160.600 pessoas, das quais uma em cada quatro trabalhava por conta própria, segundo os dados mais recentes, de 2018, divulgados esta quata-feira pelo Governo.

O Gabinete de Estratégia, Planeamento e Avaliação Culturais (GEPAC) divulgou hoje estatísticas sobre o emprego no setor cultural em Portugal, reportando-se a 2018 e incluindo dados comparativos no seio da União Europeia.

Segundo o GEPAC, em 2018 o setor cultural empregava 160.600 pessoas, o que representa 3,3% do total do emprego em Portugal.

Por comparação, dentro da União Europeia, segundo os dados hoje divulgados, Portugal é o quarto país com o menor peso de emprego cultural no total de emprego. Abaixo dos portugueses está a Roménia, a Bulgária e a Eslováquia.

No entanto, analisando o período entre 2013 e 2018, verifica-se que o número de trabalhadores portugueses na área cultural aumentou 23,8%, ou seja, em cinco anos mais 30,9 mil pessoas passaram a trabalhar em atividades culturais e criativas.

Num perfil geral sobre quem é o trabalhador do setor cultural em Portugal, resume-se: É “homem, detentor de um nível de ensino superior, em regime de trabalho por conta de outrem, desempenhando a sua atividade cultural a tempo completo e sendo esse o seu único emprego”.

Segundo os dados estatísticos, em Portugal uma em quatro pessoas trabalha em atividades culturais em regime por conta própria, de forma independente. “Esta proporção é significativamente superior à que se verifica para o total do emprego”.

No que toca a igualdade de género na representatividade no setor cultural, em Portugal em 2018 as mulheres representavam 43,6%.

No contexto da União Europeia, três países bálticos – Letónia, Lituânia e Estónia – registam as percentagens mais elevadas de emprego cultural feminino, superior a 50%.

Há ainda a salientar que em Portugal uma em cada cinco pessoas que trabalham na cultura tem menos de 30 anos.

De acordo com os critérios do Inquérito ao Emprego, do Instituto Nacional de Estatística, as profissões do setor cultural abrangem, por exemplo, a arquitetura, cinema, teatro, música, dança e outras artes de palco, atividades de rádio, televisão, edição de jornais, bibliotecas ou fabrico de instrumentos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Setor cultural empregava 160.600 pessoas em 2018 em Portugal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião