Covid-19: VdA e Católica ajudam idosos a combater isolamento

A VdA participou com a Católica Lisbon School of Business & Economics e com a BI4ALL no “The Financial Times Innovative Lawyers – Global Legal Hackathon Challenge”.

A VdA participou com a Católica Lisbon School of Business & Economics e com a BI4ALL no “The Financial Times Innovative Lawyers – Global Legal Hackathon Challenge”, iniciativa que contou ainda com o apoio da Fundação Vasco Vieira de Almeida e da VdA Academia. A equipa multidisciplinar que participou neste Hackathon criou o I-Dial, uma plataforma que tem como objetivo ajudar idosos que, devido ao Covid-19 se encontram em isolamento.

O “The Financial Times Innovative Lawyers – Global Legal Hackathon Challenge” visou promover a identificação de soluções para as questões complexas suscitadas pela pandemia Covid-19.

Nesta iniciativa global foram submetidos 170 projetos, participaram 225 organizações, perfazendo um total de 2700 participantes.

Ao longo das últimas três semanas a VdA – com o apoio da Fundação Vasco Vieira de Almeida e da VdA Academia – trabalhou, em parceria com a Católica Lisbon School of Business & Economics e com a BI4ALL, para responder ao desafio “How to facilitate risk groups’ equal access to fundamental rights while locked down or subject to restricted movement”. Nesse contexto, a equipa procurou uma forma de ajudar idosos em isolamento a exercer os seus direitos fundamentais, e a aceder a bens e serviços essenciais. E, o resultado foi a plataforma I-Dial que, através de Inteligência Artificial e Linguagem Natural, estabelece a ligação entre o idoso (e outros grupos de risco) e um voluntário disponível para prestar o serviço naquela área, permitindo-lhe acesso, por exemplo, a medicamentos, refeições, consultas médicas ou trabalho voluntário na segurança das suas casas.

Os voluntários são selecionados e monitorizados pelas Associações, ambos registados na aplicação I-Dial, que regista as suas tarefas e desempenho.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Covid-19: VdA e Católica ajudam idosos a combater isolamento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião