VdA trabalha em casa. João Vieira de Almeida gere “impacto significativo” do vírus no escritório

Na VdA todos os colaboradores estão em teletrabalho, com exceção de uma pequena equipa e do managing partner, João Vieira de Almeida. O líder da VdA prevê um impacto significativo nas contas da firma.

A pandemia Covid-19 têm afetado a forma de viver e de trabalhar dos portugueses. Muitas empresas adotaram o mecanismo do teletrabalho de forma a evitar a propagação do vírus. E os advogados não estão imunes às mudanças. Na Vieira de Almeida (VdA) todos os colaboradores encontram-se a trabalhar remotamente.

Entrevistado para a rubrica diária do ECO, Gestores em teletrabalho, João Vieira de Almeida, managing partner da sociedade de advogados VdA, ao contrário dos seus colaboradores não se encontra em teletrabalho. “Todos os colaboradores estão em casa, com exceção de uma pequena equipa que assegura o apoio local indispensável à continuidade das operações. Decidi liderar essa equipa, pelo que estou a trabalhar no escritório“, refere o managing partner.

Ainda assim, João Vieira de Almeida garante que o funcionamento remoto está a funcionar “muito bem” e que os resultados “excedem as melhores expectativas”. “A rotina é a mesma, a solidão física é nova, a realidade é virtual mas a determinação é real e não esmorece”, nota.

Um coisa é certa para o advogado, o Covid-19 terá um “impacto significativo” nas contas do escritório. “Ainda difícil de estimar e muito dependente do período de duração da situação de quase-paragem da economia”, acrescenta o advogado.

Numa época em que as dúvidas são muitas por parte dos clientes, as sociedades de advogados não têm mãos a medir. Entre as áreas mais questionadas pelos clientes está a laboral, contratual e de saúde e farmacêuticas. O managing partner da VdA assegura que a sociedade disponibiliza aos clientes informação “muito abrangente e completa” sobre os problemas que surgem da crise do Covid-19.

“Além disso, estamos a organizar webinars sobre assuntos específicos de interesse para determinados setores e indústrias, e a colaborar muito de perto com os decisores das empresas na elaboração das estratégias que estão a desenvolver para enfrentar esta ameaça”, explicou João Vieira de Almeida.

A VdA – fundada por Vasco Vieira de Almeida – é uma das três maiores sociedades de advogados. Tem 440 pessoas a trabalharem, com mais de 300 advogados e com representação em 13 jurisdições.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

VdA trabalha em casa. João Vieira de Almeida gere “impacto significativo” do vírus no escritório

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião