Mutualista Montepio regista 409 milhões de prejuízos

  • ECO
  • 11 Junho 2020

A PwC cortou a valorização do Banco Montepio no balanço da associação mutualista, o que contribuiu para o registo de prejuízos de 408,8 milhões em 2019.

A auditora PwC já fechou as contas da dona do Montepio, concluindo que o bónus fiscal validado pelo Governo está sobreavaliado, podendo levar a novas necessidades de capital, e que a valorização do banco é mais baixa do que tinha sido registado, o que contribuiu para a mutualista registar prejuízos de 408,8 milhões, avança o Público (acesso pago), confirmando assim uma notícia avançada em primeira mão pelo ECO.

O valor a que a mutualista contabilizava o Banco Montepio foi assim corrigido, passando a estar registado por 1,499 mil milhões. O principal ativo da Associação Mutualista Montepio Geral, estava anotado por 1,877 mil milhões. A correção deste valor, em conjunto com uma imparidade de 15 milhões, relacionada com a holding Montepio Seguros, levou assim a prejuízos de 408,8 milhões em 2019, o que compara com o lucro de 1,6 milhões em 2018.

A PwC deixou ainda a nota de que o plano de negócios deve ser reavaliado. Os membros do Conselho Geral vão analisar o balanço do ano passado e deverão discutir as contas na próxima reunião, marcada para dia 12 de junho. Os resultados terão depois de ser aprovados na Assembleia Geral de associados, no final do mês.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mutualista Montepio regista 409 milhões de prejuízos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião