EDP puxa por Lisboa. Galp trava os ganhos no PSI-20

A bolsa de Lisboa acompanhou a tendência positiva dos mercados europeus e encerrou com uma valorização, numa sessão que foi impulsionada pela subida dos títulos da EDP e da dona do Pingo Doce.

A bolsa de Lisboa valorizou na última sessão da semana, em linha com a generalidade das praças europeias. Por toda a Europa o sentimento foi positivo, no dia em que o Conselho Europeu discutiu o fundo de recuperação de 750 mil milhões de euros para ajudar os países a saírem da crise. A Jerónimo Martins e a EDP puxaram pela bolsa nacional.

O pan-europeu Stoxx 600 ganhou 0,59%, enquanto o francês CAC-40 subiu 0,42%, o espanhol IBEX valorizou 0,32%, o britânico FTSE 100 avançou 1,07% e o alemão DAX somou 0,40%. Em Lisboa, o PSI- 20 avançou 0,75%, para 4.428,24 pontos, com oito cotadas em terreno positivo, nove em terreno negativo e uma inalterada.

Esta sexta-feira houve reunião do Conselho Europeu para discutir a proposta de Bruxelas para um fundo de 750 mil milhões de euros (500 mil milhões em subsídios e 250 mil milhões em empréstimos). À saída, o primeiro-ministro português disse que ficou “agradado” com a reunião, acreditando que será possível chegar a um acordo no próximo mês de julho, um sinal positivo tendo em conta se antecipam sérias dificuldades nas negociações.

Neste contexto, as ações da Jerónimo Martins e da EDP suportaram o índice nacional. Os títulos da dona do Pingo Doce somaram 2,73%, para 15,815 euros. Ao mesmo tempo, as ações da energética somaram 2,17%, para 4,245 euros, no dia em que o Tribunal da Relação de Lisboa declarou “improcedente” o pedido de afastamento do juiz de instrução Carlos Alexandre do processo das rendas excessivas, que envolve António Mexia e João Manso Neto.

Igualmente entre os “pesos pesados” do índice nacional, a Nos ganhou 2,02%, para 3,77 euros, enquanto a EDP Renováveis somou 0,34%, para 11,70 euros. A Corticeira Amorim valorizou 1,70%, para 9,99 euros, depois de, esta quinta-feira, ter anunciado a compra de mais 30% da empresa sueca Elfverson & Co AB, ficando assim com a totalidade da produtora de tops de madeira para rolhas capsuladas.

Em contra-ciclo, a impedir ganhos mais expressivos, estiveram os títulos Galp Energia. As ações da petrolífera portuguesa recuaram 0,50%, para 10,94 euros, apesar de petróleo está em alta nos mercados internacionais. O Brent, a negociar em Londres, avança 2,65%, para 42,61 dólares por barril. Os CTT deslizaram 1,35%, a Mota-Engil perdeu 0,99% e a Semapa recuou 0,35%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

EDP puxa por Lisboa. Galp trava os ganhos no PSI-20

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião