Metro de Lisboa recebe três propostas para segunda empreitada de expansão

  • Lusa
  • 22 Junho 2020

O Metropolitano de Lisboa recebeu três propostas para a segunda obra de expansão, que abrange a execução dos toscos entre Santos e o Cais do Sodré.

O Metropolitano de Lisboa recebeu três propostas para a execução dos toscos entre a estação de Santos e o término da estação do Cais do Sodré, no âmbito da nova linha circular, anunciou a empresa.

A informação de que foram entregues três propostas para executar esta empreitada, a segunda da expansão da rede metropolitana, foi adiantada em comunicado.

O concurso foi lançado em março, com um preço base de 90 milhões de euros, “devendo os trabalhos a realizar prever as funcionalidades e as condicionantes próprias de uma construção em ambiente urbano, mantendo a rede do metropolitano em exploração, sem suspensão da circulação rodoviária e pedonal na zona envolvente”.

A empreitada enquadra-se na concretização do plano de expansão da rede do Metropolitano de Lisboa para o prolongamento das linhas Amarela e Verde (Rato/Cais do Sodré), “viabilizando a criação de um anel envolvente na zona central da cidade de Lisboa, tendo por base vários estudos realizados entre 2009 e 2017, que apontaram como prioritário este prolongamento”, refere a nota.

Em maio, foi assinado o contrato referente à execução dos toscos entre o término da estação do Rato e de Santos, obra adjudicada à empresa ZAGOPE – Construção e Engenharia, S.A, por um valor base de 48,6 milhões de euros.

O Metro destaca ainda que a terceira empreitada, que diz respeito à construção de dois novos viadutos sobre a rua Cipriano Dourado e sobre a Avenida Padre Cruz, na zona do Campo Grande, “aguarda entrega de propostas até 21 de agosto”.

O investimento total previsto para esta fase de expansão do Metropolitano de Lisboa é de 210,2 milhões de euros, cofinanciado em 127,2 milhões pelo Fundo Ambiental e em 83 milhões pelo Fundo de Coesão, através do POSEUR – Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos”.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Metro de Lisboa recebe três propostas para segunda empreitada de expansão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião