Mexia suspeito de corromper ministro e secretário de Estado

  • ECO
  • 22 Junho 2020

Defesas do CEO da EDP e o da EDP Renováveis têm até esta segunda-feira para contestar os fundamentos e a necessidade da medida de coação que o Ministério Público pede.

António Mexia e João Manso Neto são suspeitos de terem corrompido, em conjunto, um ministro, um secretário de Estado, um assessor governamental e um diretor-geral. São estas imputações que levaram os procuradores do caso a pedir a suspensão de funções de ambos dos cargos na EDP e EDP Renováveis, conta o Público (acesso condicionado).

Tanto o CEO da EDP como o da EDP Renováveis estão ainda indiciados por lesarem os interesses da própria elétrica com a adjudicação da construção da barragem do Baixo Sabor, em meados de 2008, ao consórcio composto pelo grupo Lena e pela Odebrecht.

As defesas de Mexia e Manso Neto, bem como de João Conceição, antigo assessor do então ministro da Economia Manuel Pinho, que terá sido corrompido pela dupla, têm até esta segunda-feira para contestar os fundamentos e a necessidade da medida de coação que o Ministério Público pede num inquérito que está nas mãos do juiz de instrução Carlos Alexandre.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Mexia suspeito de corromper ministro e secretário de Estado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião