PCP vota contra o Orçamento Suplementar. “Não corresponde aos interesses do país”

O texto final do Orçamento Suplementar, que vai a votos esta sexta-feira, "é inclinado para os interesses do grande capital e desequilibrado", defende o PCP.

O PCP vai votar contra Orçamento Suplementar, na votação final global do documento esta sexta-feira, anunciou o deputado João Oliveira. Esta decisão deve-se ao “balanço global” que o partido faz, da proposta entregue pelo Governo e que foi já alvo de mudanças na especialidade, que “não corresponde aos interesses do país”.

O texto “é inclinado para os interesses do grande capital e desequilibrado”, e não dá “resposta aos problemas dos trabalhadores e do povo, reiterou o deputado, em declarações transmitidas pelas televisões. “É um suplementar com opções que correspondem a uma politica que não é política que sirva ao país”, rematou.

João Oliveira aponta que o partido tinha já criticado a proposta inicial entregue pelo Governo, tendo apresentado várias propostas de alteração. Algumas das propostas comunistas foram aprovadas mas, ainda assim, o deputado garante que “não há proposta milagrosa que fizesse alterar o sentido de voto”.

O líder parlamentar da bancada comunista refere ainda desagrado pela “convergência entre o PS e o PSD, não só na aprovação da proposta inicial do Governo, mas também na rejeição da propostas do PCP”, recordando inclusive alterações de voto dos sociais-democratas relativamente a propostas comunistas.

(Notícia atualizada às 17h45)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PCP vota contra o Orçamento Suplementar. “Não corresponde aos interesses do país”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião