Máscaras portuguesas a caminho de Downing Street

"Queremos que o Mr. Boris olhe para Portugal de outra forma. A respirabilidade é um fator vital, já o foi na sua recuperação com um enfermeiro português e será vital na forma como se tomam decisões".

“Mr. Boris, please accept our portuguesemask for better breathing and wiser decisions. Hope to see you soon in our Portugal Genial. Best. Carlos”

É esta a mensagem que está a caminho do famoso número 10 da Downing Street, em Londres, a residência oficial do primeiro ministro do Reino Unido, e na caixa vão um conjunto de máscaras made in Portugal do projeto PortugueseMask.

A iniciativa, que fora do contexto até poderia parecer uma brincadeira, surge de forma séria por parte do presidente da Ivity Brand Corp. Carlos Coelho, depois e o Reino Unido ter decido excluir Portugal dos corredores aéreos.

“Na PortugueseMask não quisemos ficar de fora, de termos ficado de fora, por isso enviamos ao cuidado do Mr. Boris um pack de máscaras, o nosso Pack Portugal, com essa mensagem, ou seja, queremos que ele olhe para Portugal de outra forma, que a respirabilidade é um fator vital, já foi um fator vital na recuperação dele com um enfermeiro português e será vital na forma como se tomam decisões. As marcas são causas, as PortugueseMask para além de serem das melhores máscaras que a indústria têxtil nacional pode produzir, são uma arma para promover Portugal”, diz o responsável pela iniciativa.

Carlos Coelho acrescenta: “Vamos ver qual vai ser a resposta do Boris. Estamos expectantes com o que nos vai responder”.

 

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Máscaras portuguesas a caminho de Downing Street

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião