António Domingues demite-se do cargo de vice-presidente do angolano BFA

  • ECO
  • 10 Julho 2020

António Domingues enviou uma carta ao Banco Nacional de Angola a dar conhecimento dos motivos da sua demissão do BFA.

António Domingues demitiu-se do cargo de vice-presidente do Banco de Fomento Angola (BFA), que é detido em 48,1% pelo português BPI, avança o Jornal Económico (acesso livre).

O gestor português tinha sido eleito para o cargo no início do ano, mas apresentou agora a sua demissão, que se deve a assuntos internos do próprio banco angolano. Segundo o jornal, António Domingues enviou uma carta ao Banco Nacional de Angola (BNA) a dar conhecimento dos motivos da sua decisão.

O BPI, do espanhol CaixaBank, detém 48,1% do BFA, banco que tem ainda como acionista Isabel dos Santos. A empresária angolana tem os seus bens arrestados em Angola e Portugal. Questionado sobre a demissão de António Domingues, o banco português afirmou ao jornal que “o BFA é hoje apenas uma participação financeira do BPI e por isso não podemos falar pelo BFA”. Domingues também não quis fazer comentários.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

António Domingues demite-se do cargo de vice-presidente do angolano BFA

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião