EY vai ter MBA exclusivo. Virtual, gratuito e só para trabalhadores

A consultora EY, em parceria com a Hult International Business School, lançou o primeiro MBA Tech e 100% online. A formação será gratuita para os mais de 300.000 trabalhadores EY em todo o mundo.

A consultora EY lançou o primeiro MBA lecionado totalmente online, em parceria com a escola de negócios norte-americana Hult International Business School — o EY Tech MBA — focado em competências tecnológicas, de liderança e negócio. A formação será gratuita para os mais de 300.000 trabalhadores da EY, distribuídos por 150 países, entre eles Portugal.

O objetivo é apoiar os trabalhadores da EY a desenvolver novas competências e novas formas de trabalhar no digital. O MBA estende-se por mais de 300 horas de formação e de áreas de estudo como a automação, robótica, blockchain, inteligência artificial.

“O MBA EY Tech permitirá que as pessoas da EY aproveitem o poder das novas tecnologias como a inteligência artificial e o blockchain e desenvolvam estratégias para ajudar os clientes da EY a navegar por uma disrupção sem precedentes. Com esta nova qualificação totalmente credenciada, as pessoas da EY poderão desenvolver competências tecnológicas e de liderança”, refere Carmine Di Sibio, CEO e chairman da EY, citado na página oficial.

A consultora tem sido pioneira em processos integralmente no digital. Em março, a EY Portugal concluiu o primeiro processo de recrutamento 100% online, durante a segunda fase de entrevistas da campanha “Experience the Yellow”, durante a qual foram entrevistados 75 candidatos à distância, através de uma plataforma online.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EY vai ter MBA exclusivo. Virtual, gratuito e só para trabalhadores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião