EY Portugal conclui o primeiro processo de recrutamento 100% digital

A campanha Experience the Yellow, da EY Portugal, arrancou em janeiro com o objetivo de recrutar 200 jovens este ano. A segunda fase de recrutamento já terminou e foi feita integralmente online.

A EY Portugal está à procura de jovens talentos e a adaptar-se às limitações impostas pelas medidas de contingência para combater o novo coronavírus. A segunda fase de recrutamento da campanha “Experience the Yellow”, o EY Summit, foi o primeiro processo de recrutamento totalmente digital pela consultora. Nesta fase, foram entrevistados 75 candidatos à distância, através de uma plataforma online.

O evento de recrutamento decorreu numa plataforma digital, através de entrevistas online, com a duração máxima de 10 minutos cada uma, explica a EY. Cada candidato teve a oportunidade de ser entrevistado por cinco responsáveis da EY nas áreas de assurance, tax, advisory, transaction advisory services e financial services.

“A EY Portugal não se encontra indiferente à situação que o país e o mundo atravessam atualmente, decorrente do Covid-19. Neste sentido, tomámos a decisão de manter o recrutamento de jovens talentos, tendo sempre em conta as limitações a que estamos impostos, mas também considerando a transformação digital em que nos encontramos. Foi nesse âmbito que considerámos uma oportunidade interessante e inovadora alinhar o recrutamento à realidade digital”, assegura Teresa Freitas, diretora de recursos humanos da EY Portugal.

Os jovens selecionados passam para a terceira e última fase de recrutamento, onde serão entrevistados por um especialista de uma dessas quatro áreas, também através de uma plataforma digital.

“O processo de recrutamento da EY tem como finalidade conhecer um conjunto alargado de candidatos, de uma forma eficaz, mas sem abdicar do rigor, profundidade e exigência dessa avaliação. Através da adaptação da consultora à situação em que nos encontramos atualmente pretendemos de igual forma chegar a esses talentos, definidos ao longo deste processo que teve como foco predominante o sucesso académico dos candidatos, aliado a um set robusto de competências pessoais que configuram exatamente o perfil que pretendemos”, conclui a responsável.

A campanha Experience the Yellow arrancou em janeiro e deverá estar concluída a 30 de abril. A EY está à procura de jovens formados nas áreas de economia, gestão, ciências, tecnologias, engenharias, matemáticas e direito, e o objetivo é recrutar 200 pessoas até ao final deste ano.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EY Portugal conclui o primeiro processo de recrutamento 100% digital

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião