Nas notícias lá fora: Calviño, Tesla e hotéis

  • ECO
  • 10 Julho 2020

Calviño diz que "algum dos ministros não fez o que disse que ia fazer" na votação para o Eurogrupo, enquanto a Testa prepara-se para ir para o S&P 500, e o B&B Hotels abre o 4.º hotel em Portugal.

No rescaldo da derrota para a presidência do Eurogrupo, a ministra das Finanças espanhola sem fazer acusações diretas diz que “algum dos ministros não fez o que disse que ia fazer” na votação, enquanto é também notícia que Charles Michel, presidente do Conselho Europeu, vai propor um orçamento comunitário mais contido. Entretanto, no outro lado o Atlântico a Tesla prepara-se para acelerar rumo ao índice S&P 500, enquanto por cá é notícia o reforço da aposta do grupo francês B&B Hotels no mercado nacional, prevendo abrir sete novos hotéis em 2021.

El Economista

Quem falhou ao prometido? Calviño perde corrida ao Eurogrupo

Nadia Calviño era a candidata melhor colocada na corrida à sucessão a Mário Centeno à frente do Eurogrupo. A ministra espanhola contava com o apoio de dez países da Zona Euro, mas acabou por perder para o irlandês. “No final, algum dos ministros não fez o que disse que ia fazer”, afirmou Calviño numa entrevista à Onda Cero, SER e RNE, recusando falar de “traição” por parte de algum dos seus pares, até porque o voto foi secreto.

Leia a notícia completa no El Economista (conteúdo em espanhol/acesso livre)

Reuters

Tesla prepara-se para acelerar no S&P 500

A Tesla tem brilhado em bolsa, tocando máximos históricos consecutivos que a levaram ao título de fabricante de automóveis mais valiosa do mundo — com uma capitalização bolsista de 250 mil milhões de dólares. Um desempenho suportado no sucesso das vendas da marca que poderá em breve ser premiado com a promoção das ações à “primeira liga” das cotadas norte-americanas. A empresa de Elon Musk está na calha para fazer parte do S&P 500.

Leia a notícia completa na Reuters (conteúdo em inglês/acesso livre)

El Economista

Francês B&B abre portas a quarto hotel em Portugal. Em 2021 nascem mais sete

O grupo hoteleiro francês B&B Hotels está a reforçar a sua aposta no mercado nacional, com a abertura da quarta unidade hoteleira. Trata-se do B&B Hotel Lisboa Aeroporto, sendo que os plano do grupo hoteleiro preveem a abertura de mais sete novos hotéis em Portugal já no próximo ano. Relativamente ao B&B Lisboa Aeroporto, o respetivo financiamento e construção foi feito pelo próprio grupo hoteleiro com o objetivo de vendê-lo e arrendá-lo, em simultâneo, a um fundo imobiliário através de um contrato de longo prazo.

Leia a notícia completa no El Economista (conteúdo em espanhol, acesso livre)

Reuters

Charles Michel vai propor orçamento comunitário mais contido

Charles Michel está a tentar tudo para garantir o apoio de todos os países ao programa de estímulos em resposta à Covid-19. Neste sentido, o presidente do Conselho Europeu prepara-se para apresentar uma proposta mais contida para o valor do orçamento comunitário, apontando para um valor inferior aos 1,1 biliões de euros desejados pela Comissão Europeia. Esta nova proposta deverá ser apresentada ainda esta sexta-feira em antecipação à reunião de dia 18 de julho.

Leia a notícia completa na Reuters (conteúdo em inglês/acesso livre)

Venturebeat

Sony investe 250 milhões em posição na dona do Fortnite

A Sony entrou no capital da Epic Games, empresa criadora do Fortnite. Para tal investiu 250 milhões de dólares, que lhe permitiu ficar com um aposição de 1,4% no capital da empresa de desenvolvimento de jogos. Com essa aquisição, a Epic Games fica com uma avaliação de 17,86 mil milhões de dólares. Na calha poderá estar uma colaboração entre as duas empresas com vista a criar novas experiências virtuais na linha do Fortnite.

Leia a notícia completo no Venturebeat (conteúdo em inglês/acesso livre)

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Nas notícias lá fora: Calviño, Tesla e hotéis

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião