Consultas com a ADSE vão ficar mais caras

  • ECO
  • 10 Julho 2020

Valor pago pelo beneficiário aos prestadores privados passe de 3,99 euros para 5,50 euros por consulta, enquanto o preço pago pela ADSE sobe de 14,47 para 19,50 euros.

Os beneficiários da ADSE vão, em breve, ter de pagar mais pelas consultas. De acordo com a proposta de nova tabela de preços, haverá um aumento tanto do valor que será pago pelos utentes dos serviços dos prestadores privados como do montante devido pelo sistema de saúde dos funcionários públicos a esses mesmos operadoras.

Segundo o Jornal de Negócios (acesso pago), a ideia é que o valor pago pelo beneficiário aos prestadores privados passe de 3,99 euros para 5,50 euros por consulta, enquanto o preço pago pela ADSE sobe de 14,47 para 19,50 euros. Este valor acaba por ficar, ainda assim, aquém do aumento para 12 euros por consulta, a pagar pelos beneficiários, que tinha sido admitido pelo Conselho Diretivo da ADSE.

Estas novas tabelas de preços já estão na posse do Conselho Geral e de Supervisão (CGS) da ADSE, que tem agora de elaborar um parecer. O presidente do conselho consultivo do subsistema de saúde dos funcionários públicos avançou que esse parecer poderá estar pronto já a 29 de julho.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Consultas com a ADSE vão ficar mais caras

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião