Galp Energia passa de lucros a prejuízos de 22 milhões

Petrolífera registou perdas de 52 milhões de euros no segundo trimestre, passando para prejuízos no acumulado dos primeiros seis meses.

A Galp Energia passou de lucros a prejuízos. Depois de ter ganho 29 milhões nos primeiros três meses do ano, perdeu 52 milhões no segundo, apresentando um resultado negativo no primeiro semestre em resultado das “fracas condições de mercado”.

“O resultado líquido RCA foi negativo em 22 milhões de euros [no primeiro semestre], enquanto o resultado líquido IFRS foi negativo em 410 milhões com eventos não recorrentes de 26 milhões, e efeito stock material de 362 milhões de euros”, refere a empresa liderada por Carlos Gomes da Silva em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O EBITDA RCA diminuiu 31% em termos homólogos para 760 milhões, impactado pelas fracas condições de mercado no período”, nota a empresa, acrescentando que o EBIT RCA diminuiu 76% para 161 milhões, refletindo um desempenho operacional mais fraco e incluindo as imparidades registadas no segundo trimestre”. As receitas da Galp Energia deram um trambolhão de 31% no primeiro semestre, passando para 5,6 mil milhões de euros.

“As vendas de produtos petrolíferos a clientes diretos diminuíram 28% em relação ao primeiro semestre de 2019, para 2,9 milhões de toneladas, refletindo a quebra na procura provocada pelas restrições destinadas a combater o surto de Covid-19. E “os volumes de gás natural vendidos a clientes diretos diminuíram 31%, impactados pelo decréscimo no segmento empresarial”.

O negócio da exploração e produção de petróleo tem um grande peso nas contas da empresa. A produção durante o primeiro semestre de 2020 foi de 131,8 mil barris por dia, um aumento de 17%, “suportado sobretudo pelo desenvolvimento dos projetos Lula, Iracema e Berbigão/Sururu, assim como pela maior contribuição do projeto Kaombo, em Angola”, diz a Galp Energia. Contudo, com o petróleo em forte queda nos mercados, o valor do stock afundou. E as margens de refinação caíram.

A pesar nas contas esteve também o mercado cambial. Diz a Galp Energia que “os resultados financeiros foram negativos em 70 milhões, refletindo diferenças cambiais de -88 milhões resultantes da depreciação do Real Brasileiro face ao Dólar dos EUA na Petrogal Brasil”.

Além disso, a empresa nota que a pesar nas contas esteve também a “variação negativa no market-to-market de -78 milhões” que está “sobretudo relacionada com derivados de cobertura de riscos no
preço de gás natural e inclui a perda registada no segundo trimestre relacionada com derivados de licenças de CO2”. Recorde-se que a empresa tinha já alertado que havia identificado transações, não autorizadas pela empresa, de derivados sobre licenças de emissão de CO2 que resultaram numa perda de cerca de 60 milhões de euros.

(Notícia atualizada às 7h32 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Galp Energia passa de lucros a prejuízos de 22 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião