Apple é a nova cotada mais valiosa do mundo. Nasdaq sobe 1% com resultados das “Big Tech”

Wall Street fechou a última sessão da semana com ganhos. A Apple destronou mesmo a petrolífera saudita Aramco, passando a ser a nova cotada mais valiosa do mundo.

As bolsas norte-americanas terminaram a última sessão da semana em terreno positivo, contrariando a tendência vivida na Europa. A puxar por Wall Street estiveram as empresas ligadas ao setor tecnológico, principalmente a Apple que já é a cotada mais valiosa do mundo, derrotando a petrolífera saudita Aramco. Contudo, o impasse relativo à próxima ronda de ajuda financeira por parte do Governo norte-americano manteve os investidores receosos.

O S&P 500 valorizou 0,66% para 3.267,52 pontos, enquanto o industrial Dow Jones avançou 0,31% para 26.3395,00 pontos. Mas a estrela desta sessão é mesmo o Nasdaq, que ganhou 1,35% para 10.730.41 pontos, beneficiando da reação aos lucros apresentados pelas maiores cotadas tecnológicas que no seu conjunto representam mais de 30% deste índice.

Assim, a Apple ganhou 10,47% para 425,04 dólares. Segundo a CNBC, trata-se de um recorde de fecho que levou a empresa fundada por Steve Jobs a tornar-se a cotada mais valiosa do mundo, superando a gigante petrolífera Aramco. Nesse sentido, a Apple tem uma capitalização bolsista avaliada em 1,84 biliões de dólares, contra os 1,76 biliões de dólares da petrolífera.

Ao mesmo tempo, o Facebook valorizou 8,17% para 253,67 dólares, ao passo que 3,70% para 3.164,68 dólares. Em contraciclo, a Alphabet (dona da Google) perdeu 3,17% para 1 482,96 dólares, depois de os lucros da cotada no trimestre terem 30%, para cerca de sete mil milhões de dólares, enquanto as vendas trimestrais caíram pela primeira vez em 16 anos, devido ao arrefecimento do mercado publicitário.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Apple é a nova cotada mais valiosa do mundo. Nasdaq sobe 1% com resultados das “Big Tech”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião