Aumento do salário mínimo entra nas negociações da esquerda

  • ECO
  • 8 Agosto 2020

O Expresso escreve que o tema vai ser a ‘pedra no sapato’ nas negociações à esquerda. Patrões nem querem ouvir falar do assunto.

Numa altura de crise profunda na economia, o tema do aumento do salário mínimo nacional volta a entrar na agenda. Escreve o Expresso na edição deste sábado [conteúdo pago] que Bloco, PCP e PAN querem ver já o assunto discutido nas negociações deste mês.

Do lado dos patrões, “nem querem ouvir falar” do aumento, programado para chegar aos 750 euros em 2023. Recorde-se que o salário mínimo nacional atualmente é de 635 euros.

Sobre a posição do Governo, escreve o Expresso que o assunto ainda não foi definido, mas o semanário recorda declarações passadas do primeiro-ministro que condicionam os aumentos à “dinâmica do emprego e do crescimento económico”. Este ano, as previsões da Comissão Europeia aprontam para uma quebra do PIB de 9,8%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Aumento do salário mínimo entra nas negociações da esquerda

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião