Marcelo diz que “grande notícia” do Reino Unido vai acelerar recuperação da economia

O Presidente da República considera que inclusão de Portugal nos corredores aéreos britânicos é uma "grande notícia" que abre caminho para o Algarve e outras regiões acelerarem recuperação.

O Presidente da República considera que a decisão conhecida esta quinta-feira de o Reino Unido passar a incluir Portugal nos corredores aéreos é uma “grande notícia” que deixa “aberto o caminho” para que o Algarve e outras regiões acelerem a recuperação da economia, nomeadamente nos setores da hotelaria e restauração.

“É uma grande notícia”, começou por dizer Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações em Portimão, transmitidas pela Sic Notícias.

“Espero que também se passe com a Irlanda, mas o passar-se com o Reino Unido é tão importante, faz tanta diferença, nem imaginam”, acrescentou ainda. Se para regiões como Lisboa, Porto e Madeira, a decisão conhecida esta quinta-feira é importante, “aqui no Algarve faz uma diferença brutal”, sublinhou o Presidente.

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, “isto significa um caminho aberto (…) para a hotelaria, a restauração e, em geral, toda a sociedade algarvia acelerar o caminho iniciado lentamente de recuperação”.

Em reação à decisão, o Ministério dos Negócios Estrangeiros usou o Twitter para classificar a novidade de uma “boa notícia”. “A partir do próximo sábado os viajantes provenientes de Portugal que cheguem ao Reino Unido deixam de estar sujeitos a quarentena”, escreve o Ministério liderado por Augusto Santos Silva, assinalando que “as autoridades britânicas consideram também seguras todas as deslocações a qualquer parte do território português”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Marcelo diz que “grande notícia” do Reino Unido vai acelerar recuperação da economia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião