Vanguard já vendeu 40% dos apartamentos em condomínio de luxo no Algarve

Os 256 apartamentos do projeto Bayline estão à venda desde março e em apenas cinco meses já foram vendidos quase metade dos imóveis. O projeto estará concluído no verão de 2022.

Nem a pandemia do novo coronavírus impediu a Vanguard Properties de vender 40% dos 256 apartamentos do projeto Bayline, um condomínio fechado localizado a apenas 30 metros da Praia dos Pescadores, em Armação de Pêra. Os apartamentos estão à venda desde março, altura em que apareceu o primeiro caso em Portugal.

“O Bayline da Vanguard Properties, em Armação de Pêra, tem-se revelado um sucesso de vendas apesar do contexto de pandemia que atravessamos. Atribuímos este sucesso aos argumentos excecionais no que diz respeito à localização, arquitetura e qualidade das amenities, fatores basilares na definição de um produto imobiliário. O projeto será único no Algarve pelo sua qualidade, localização e vista incríveis tanto para o mar como para a Lagoa que é uma zona de observação de aves onde nidificam várias espécies. Os residentes terão literalmente seis quilómetros de praia à sua porta”, explica José Cardoso Botelho, managing director da Vanguard Properties, citado em comunicado.

Para além da parte residencial, o Bayline terá ainda vários serviços e áreas de lazer, como receção com serviços de concierge, spa, ginásios, piscinas interior e exterior, espaços verdes e campos desportivos.

Como a sustentabilidade é, cada vez mais, uma preocupação, o Bayline tem a certificação ambiental Breeam (Building Reseach Establishment Environmental Assessment Method), um sistema que avalia a sustentabilidade de projetos de construção e cuja classificação se baseia em nove fatores: gestão, saúde e bem-estar, energia, transporte, materiais, resíduos, água, utilização do solo e ecologia e poluição.

A construção do projeto é da responsabilidade da Vanguard Properties, os novos donos da Herdade da Comporta, e representa um investimento de 85 milhões de euros. O projeto arrancou no início em dezembro de 2019 e e estará totalmente concluído e os apartamentos prontos a habitar no verão de 2022.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Vanguard já vendeu 40% dos apartamentos em condomínio de luxo no Algarve

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião