Câmara de Castelo Branco vai apoiar compra de bicicletas

  • Lusa
  • 24 Agosto 2020

A autarquia de Castelo Branco vai avançar com um programa de apoio à aquisição de bicicletas no concelho, com o intuito de promover a mobilidade sustentável e a utilização das ciclovias.

A Câmara de Castelo Branco vai avançar com um programa de apoio à aquisição de bicicletas no concelho como forma de promover a mobilidade sustentável e a utilização das ciclovias e percursos cicláveis, foi esta segunda-feira anunciado.

“Esta é uma proposta que se insere na nossa estratégia de tornar Castelo Branco mais verde e mais sustentável, o melhor concelho para se viver, trabalhar e investir. Ao apoiar as pessoas na aquisição de bicicletas, estamos a incentivar o comércio local, mas também a promover a qualidade de vida na nossa região“, explica, em comunicado enviado à agência Lusa, o presidente do município de Castelo Branco, José Augusto Alves.

O procedimento com vista à concretização de um regulamento municipal, que vai permitir implementar este projeto, foi aprovado recentemente pelo executivo.

O programa de Apoio à Aquisição de Bicicletas no concelho visa promover a mobilidade sustentável e a utilização das ciclovias e percursos cicláveis, incentivando as deslocações através de bicicletas.

Além disso, trata-se também de uma resposta às novas condicionantes impostas pela pandemia (covid-19), que exigem soluções de mobilidade seguras e sustentáveis.

“A iniciativa enquadra-se na estratégia de Mobilidade do Município de Castelo Branco, que pretende fomentar soluções capazes de reduzir a dependência do automóvel. Ao promover a sustentabilidade, a melhoria da qualidade do ar e a redução de ruído, aposta-se na qualidade de vida e na promoção da saúde dos cidadãos”, lê-se na nota.

No âmbito deste projeto, a Câmara de Castelo Branco vai ainda promover programas de sensibilização e aprendizagem de condução de bicicletas para adultos e crianças com idade para utilizar este meio de transporte.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Câmara de Castelo Branco vai apoiar compra de bicicletas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião