Novo rombo nas tecnológicas arrasta Wall Street para perdas

Apple e Amazon perderam mais de 1% e arrastaram as bolsas americanas para terreno negativo. Analistas falam em correção racional no setor tecnológico perante tomada de mais-valias.

Wall Street fechou a sessão desta quinta-feira em terreno negativo, pressionado por novo deslize no setor tecnológico e pelos dados desfavoráveis do mercado de trabalho.

A Apple e a Amazon caíram 1,60% e 2,25% e foram as tecnológicas que mais pressionaram o S&P 500 e o Nasdaq, que entraram em território de correção este mês. Os dois índices caíram esta quinta-feira 0,84% e 1,27%, respetivamente. O industrial Dow Jones também cedeu 0,47%.

Desde os mínimos de março, “tem sido uma recuperação extraordinária protagonizada por grandes tecnológicas”, disse Jake Dollarhide, da Longbow Asset, citado pela Reuters. “As grandes tecnológicas tiveram uma última semana de agosto incrível, e penso que estamos perante um cenário de tomada de mais-valias racional“, acrescentou.

No plano macroeconómico, as notícias também não ajudaram a criar um sentimento positivo. Depois de a Reserva Federal norte-americana ter sublinhado o longo caminho para recuperar os níveis de “pleno emprego”, o Departamento do Trabalho revelou que que 860 mil americanos pediram subsídio de desemprego na semana que terminou a 12 de setembro, ligeiramente abaixo dos 893 mil pedidos da semana anterior, mas acima do esperado pelos analistas (850 mil pedidos iniciais).

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Novo rombo nas tecnológicas arrasta Wall Street para perdas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião