Galp pesa na bolsa. Grupo EDP evita maior queda do PSI-20

Lisboa segue o comportamento negativo das restantes praças europeias, numa sessão em que a energia apresenta os piores e os melhores desempenhos. Queda do petróleo trava a Galp Energia.

Lisboa arranca a semana com o “pé esquerdo”, à semelhança do que acontece com a generalidade das bolsas europeias. Praça portuguesa recua, com a energia a destacar-se nos piores e nos melhores desempenhos.

PSI-20 recua 0,55% para 4.228,74 pontos, com a grande maioria dos títulos a negociarem em “terreno” negativo. Na Europa, o Stoxx 600 cai 0,5%, mas índices como o DAX, da Alemanha, apresentam já quedas em torno de 1%.

A pesar na praça portuguesa está a Galp Energia, que cede 1,38% para os 8,592 euros, isto numa sessão marcada pela queda das cotações do petróleo nos mercados internacionais. O Brent, que serve de referência para as importações nacionais, cai 0,8% para 42,82 dólares.

Enquanto a Galp se destaca nas quedas, a EDP e a EDP Renováveis impedem uma queda mais expressiva da bolsa nacional ao apresentarem ganhos de 0,76% e 0,2%, respetivamente.

Nas quedas, destaque ainda para as empresas da pasta e papel, com a Semapa e a Altri a registarem quedas em torno de 1,7%.

O BCP também está a ser determinante para o comportamento negativo da praça nacional. Num dia de pressão sobre a banca por causa de novos documentos que mostram que os gigantes do setor a nível internacional continuam a facilitar o branqueamento de capitais, as ações do banco liderado por Miguel Maya cedem 1,76% para 8,91 cêntimos.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Galp pesa na bolsa. Grupo EDP evita maior queda do PSI-20

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião