Queixas à banca aumentam 47% com CGD e Banco CTT a liderar reclamações

Consumidores reclamam do serviço prestado, do atendimento, da falta de apoio ao cliente, das condições contratuais e das moratórias. CGD e o Banco CTT lideram o topo das queixas, diz Portal da Queixa.

Numa altura em que o setor bancário vive dias de grande instabilidade, o número de reclamações contra os serviços prestados pela banca aumentou 47%, em comparação com período homólogo, revela esta sexta-feira o Portal da Queixa.

Entre 1 de janeiro e 23 de setembro foram registadas quase cinco mil queixas, contra as 3.304 registadas no mesmo período do ano passado. A Caixa Geral de Depósitos (445 queixas), o Banco CTT (295), o Millennium BCP (291) e o Santander Totta (269) estão no topo da tabela das entidades bancárias com o maior volume de reclamações recebidas.

De acordo com a análise realizada pelo Portal da Queixa, os principais motivos das reclamações apresentadas estão relacionados com: mau serviço prestado (26%), atendimento (13%), apoio ao cliente (10%), as condições contratuais (8%) e as moratórias geraram 5% das reclamações.

Fonte: Portal da QueixaPortal da Queixa

Para o CEO do Portal da Queixa, Pedro Lourenço, já seria expectável que este número fosse aumentar. “Em tempos de incerteza como estes e numa conjuntura como esta, seria de esperar que a relação de confiança entre a banca e os portugueses saísse reforçada, mas esta expectativa saiu gorada para muitos consumidores face ao setor bancário. Os problemas apontados ao funcionamento do serviço prestado, ao atendimento, ao apoio ao cliente tornam-se, para algumas pessoas, um constrangimento não só financeiro, mas também familiar e social”, refere o CEO do Portal da Queixa, citado em comunicado.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Queixas à banca aumentam 47% com CGD e Banco CTT a liderar reclamações

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião