Grandes empresas que despeçam perdem benefícios fiscais ao investimento

  • ECO
  • 10 Outubro 2020

As empresas de maiores dimensões que, tendo tido lucros este ano, avancem com despedimentos, perderão o acesso aos benefícios fiscais ao investimento.

As grandes empresas que tenham lucros este ano, e que avancem mesmo assim com despedimentos, deverão ficar impedidas de aceder aos benefícios fiscais ao investimento.

A medida está a ser ponderada pelo Governo para ser incluída no próximo Orçamento do Estado. É uma resposta alternativa à exigência do Bloco de Esquerda, que quer proibir os despedimentos em todas as empresas com lucros, um cenário afastado pelo Executivo.

A notícia foi avançada pelo Expresso (acesso pago) e pelo Jornal de Negócios (acesso condicionado). Em causa estão as empresas com mais de 250 trabalhadores e um volume de negócios igual ou superior a 50 milhões de euros.

Segundo o Negócios, a medida deverá proteger não só os trabalhadores por conta de outrem mas, também, os independentes em situação de prestação de serviços mas cuja situação na empresa os coloque economicamente dependentes do exercício dessas funções.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Grandes empresas que despeçam perdem benefícios fiscais ao investimento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião