Governo tem 96,3 milhões para os transportes em 2021

Para o próximo ano há até 96,3 milhões de euros disponíveis para os metros do Porto e Lisboa, CP e Transtejo. Dinheiro será usado em material circulante, expansão da rede e renovação da frota.

O Governo vai aumentar a verba disponível para os transportes. Segundo a proposta do Orçamento do Estado para 2021 (OE2021) a que o ECO teve acesso, estão disponíveis cerca de 96 milhões de euros para os metros do Porto e Lisboa, mas também para a Transtejo e para a CP.

De acordo com o documento, 2021 vai trazer do Fundo Ambiental até 36,8 milhões de euros para o Metropolitano de Lisboa, um montante que servirá para financiar a expansão do metro da capital, mas também a compra de material circulante. No Orçamento deste ano a verba disponível era de cerca de 34,7 milhões de euros, ou seja, menos 5,7%.

Além disso, prevê-se ainda a transferência de verbas até ao máximo de 40,3 milhões de euros para o Metro do Porto, uma quantia que será usada para financiar a expansão da rede e a compra de material circulante. Este ano o máximo previsto era semelhante: 40,2 milhões de euros.

Por sua vez, a Transtejo vai receber um máximo de 9,18 milhões de euros, que servirão para renovar a frota de barcos (5,6 milhões em 2020), enquanto a CP terá disponíveis até dez milhões de euros para comprar material circulante (5,1 milhões em 2020).

Feitas as contas, o Fundo Ambiental tem disponíveis para os transportes em 2021 até 96,3 milhões de euros, um montante superior aos 80,7 milhões que estavam disponíveis este ano, de acordo com as propostas do OE.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Governo tem 96,3 milhões para os transportes em 2021

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião