Wall Street interrompe ciclo de quatro subidas e desce

A falta de acordo entre democratas e republicanos sobre os estímulos orçamentais nos EUA continuar a condicionar a negociação em Wall Street.

Os índices norte-americanos desvalorizaram esta terça-feira com os investidores cada vez menos otimistas em relação a um novo pacote de estímulos nos EUA.

O Dow Jones desceu 0,55% para os 28.679,81 pontos, o S&P 500 cedeu 0,63% para os 3.511,93 pontos e o Nasdaq desvalorizou 0,10% para os 11.863,90 pontos. Os três índices norte-americanos interromperam um ciclo de ganhos de quatro sessões consecutivas.

Esta descida ocorre no dia em que Nancy Pelosi, a líder democrata no Congresso norte-americano (com maioria democrata), disse que a proposta da Casa Branca para o novo pacote de estímulos de 1,8 biliões de dólares era insuficiente nas matérias relacionadas com os cuidados de saúde.

Por outro lado, Mitch McConnell, o líder republicano no Senado norte-americano (com maioria republicana), disse que irá colocar em votação um pacote de estímulos mais pequeno na próxima semana.

A condicionar a negociação na sessão desta terça-feira esteve também Johnson & Johnson: a cotada aumentou a sua previsão de lucros para este ano, mas as ações desceram mais de 2% por causa de uma doença sem explicação num dos participantes dos ensaios clínicos da vacina contra a Covid-19. Esse incidente levou à paragem dos ensaios clínicos, o que deverá adiar a conclusão dos testes à vacina.

A contrariar o sentimento negativo de Wall Street estiveram os resultados dos grandes bancos norte-americanos que ficaram acima do esperado, como foi o caso do JP Morgan Chase ou do Citigroup.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Wall Street interrompe ciclo de quatro subidas e desce

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião