Consumo de eletricidade a cair quase 4% em 2020

Nos primeiros 10 meses do ano, a produção renovável foi responsável pelo abastecimento de 56% do consumo, repartida pela hidroelétrica com 24%, eólica 23%, biomassa 7% e fotovoltaica com cerca de 3%.

De acordo com os mais recentes dados da REN, a produção a partir de fontes renováveis (sobretudo a hídrica e a eólica) abasteceu 57% do consumo nacional de energia elétrica em outubro, incluindo saldo exportador. Os restantes 43% ficaram a cargo das fontes fósseis.

No mês passado, o consumo de energia elétrica registou uma queda homóloga de 2,2%, ou 1,7% com correção dos efeitos de temperatura e número de dias úteis. O acumulado do ano registou uma variação negativa de 3,4%, ou 3,9% com correção de temperatura e dias úteis.

Ainda em outubro, o índice de produtibilidade hidroelétrica situou-se em 1,01 (média histórica igual a um), praticamente em linha com o valor médio para este mês. Na produção eólica as condições foram particularmente favoráveis com o índice respetivo a registar 1,18 (média histórica igual a um).

Nos primeiros 10 meses do ano, a produção renovável foi responsável pelo abastecimento de 56% do consumo, repartida pela hidroelétrica com 24%, eólica com 23%, biomassa com 7% e fotovoltaica com cerca de 3%. A produção não renovável abasteceu 39% do consumo, fundamentalmente com gás natural, representando o carvão cerca de 3% do consumo. O saldo de trocas com o estrangeiro assegurou os restantes 5% do consumo nacional.

No mercado de gás natural registou-se uma variação homóloga negativa de 3,9%, resultado de quedas de 1% no segmento convencional e de 8% no segmento de produção de energia elétrica. No final de outubro, o consumo acumulado anual registou uma queda de 1,7%, com um recuo de 5,4% no segmento convencional e um crescimento de 5% no segmento de produção de energia elétrica.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Consumo de eletricidade a cair quase 4% em 2020

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião