Vem aí uma máscara que muda de cor quando perde o efeito

A "HydroMask" vai contar um sistema de sinalização de saturação de humidade que avisa o utilizador quando deve substituir a máscara. Protótipo final deve ficar concluído no final do ano.

O Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes (Centi) juntamente com a têxtil Oldtrading estão a desenvolver uma máscara reutilizável com um sistema de deteção de humidade que muda de cor quando precisa ser substituída.

“A máscara incorporará um sistema em que, na face externa, ocorrerá uma mudança percetível da cor desse mesmo sistema e indicará ao utilizador o momento em que deverá substituí-la, sob pena da sua eficácia poder ficar comprometida”, esclarecem os responsáveis do projeto do Centro de Nanotecnologia, em comunicado.

A máscara intitulada de “HydroMask” ainda é um protótipo, mas o objetivo é que esteja concluído no final do ano e que chegue ao mercado “brevemente”. A produção das máscaras ficará ao encargo da Oldtrading, empresa têxtil especializada em tecnologia seamless.

Com o aumento do número de infetados por Covid-19 em Portugal e com o mundo a enfrentar a segunda vaga da pandemia, o Centro de Nanotecnologia, que conta com uma equipa composta por mais de 100 colaboradores, destaca a importância das “soluções tecnológicas inovadoras e eficazes que reforcem a defesa dos profissionais e da comunidade em geral” no combate à pandemia.

Este projeto foi cofinanciado pelo Portugal 2020, no âmbito do Programa Operacional Regional do Norte (Norte 2020) e recebeu um investimento de 144 mil euros.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Vem aí uma máscara que muda de cor quando perde o efeito

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião