BPI Vida e Pensões encolhe 172 milhões em recursos geridos

  • ECO Seguros
  • 8 Novembro 2020

A seguradora que fornece produtos vida e pensões utilizando canais do banco BPI chegou ao final de setembro a valer perto de 8% do montante total de recursos geridos pelo grupo VidaCaixa.

O montante total de recursos sob gestão da seguradora BPI Vida e Pensões (BPI VeP) diminuiu em 172 milhões de euros até final de setembro, face ao montante de igual período em 2019 e a pesar ligeiramente menos no conjunto do grupo catalão, revelam números do relatório de resultados do terceiro trimestre da VidaCaixa, acionista único da seguradora portuguesa presidida por Isabel Castelo Branco.

O grupo VidaCaixa, que reforçou liderança no mercado espanhol, tanto nos seguros Vida como nos planos de pensões, apresentou 527,8 milhões de euros de resultado líquido, menos 3,4% face ao lucro obtido nos primeiros nove meses de 2019, um decréscimo que a entidade considera “muito moderado,” tendo em conta a situação atual da pandemia e a forma como afetou os mercados, refere a instituição em comunicado.

A “boa evolução” dos recursos geridos e do negócio de risco compensou a queda no volume de prémios e entradas, para um total próximo dos 6445 milhões de euros, menos 20,7% do que em igual período de 2019, quando a VidaCaixa havia contabilizado crescimento de 8,5% face ao comparável de 2018. Igualmente, no negócio de poupança (pensões e planos de reforma), o grupo registou quebra de 24,2%.

O volume de recursos geridos pelo grupo VidaCaixa ascendeu a 93,445 mil milhões de euros, em progressão de 3,2%, face ao consolidado no período de janeiro a setembro de 2019. Deste montante, 7381 milhões de euros correspondem a recursos sob gestão da BPI VeP, sendo que o restante se distribuiu pelo ramo Vida da líder ibérica em Espanha (55,47 mil milhões), pela área pensões e as EPSV-Entidade de Previsión Social Voluntaria (planos ou organismos coletivos de rendimento complementar), os quais totalizaram cerca de 30,6 mil milhões, detalha a companhia espanhola salientando que o negócio Vida risco evoluiu “a bom ritmo”.

Face aos 7553 milhões de euros contabilizados um ano antes, o montante de património gerido pela BPI VeP diminuiu cerca de 2,3%. Pelo efeito conjugado do crescimento nos recursos do grupo espanhol e do declínio na subsidiária portuguesa, a BPI VeP passou a representar menos 4 pontos percentuais (7,9%) do montante total de recursos geridos pelo grupo VidaCaixa que, além da controlar 100% da seguradora portuguesa detém 49,92% da SegurCaixa Adeslas, participada gerida pela parceira estratégica Mutua Madrileña.

A instituição catalã reafirma que, face a contração de 25,8% no ramo Vida em todo o mercado espanhol, a VidaCaixa reforçou a sua quota em 2,1 pontos, para 31,5% do total de prémios e para 26,3% no montante do património acumulado no setor das pensões em Espanha.

Ainda, de acordo com a informação divulgada pela seguradora do CaixaBank, no termo do terceiro trimestre, o rácio de capital (Solvência II) do grupo VidaCaixa foi calculado em 166% do capital exigido.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

BPI Vida e Pensões encolhe 172 milhões em recursos geridos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião