Pfizer dispara 15% com eficácia da vacina contra a Covid-19. Wall Street toca novos recordes

O anúncio de que a vacina que está a ser desenvolvida pela Pfizer tem 90% de eficácia contra a Covid-19, mas também a vitória de Joe Biden nas eleições dos EUA, levam o Dow e o S&P 500 a recorde.

A sessão é de ganhos em Wall Street, com os investidores a celebrarem a vitória de Joe Biden nas eleições norte-americanas e o anúncio de que a vacina que está a ser desenvolvida pela Pfizer tem 90% de eficácia contra a Covid-19.

O índice de referência, o S&P 500, valoriza 3,79% para 3.642,47 pontos, atingindo assim níveis recorde. Também em máximos está o industrial Dow Jones, que avança 5,31% para 29.828,69 pontos. Por sua vez, o tecnológico Nasdaq soma 1,82% para 135,63 pontos.

A estrela da sessão desta segunda-feira é a Pfizer, cujos títulos sobem 15,22% para 41,94 dólares. Isto depois de ter anunciado que a sua vacina contra a Covid-19 tem 90% de eficácia, o que está a dar ânimo aos investidores. “Hoje [esta segunda-feira] é um grande dia para a ciência e para a humanidade. O primeiro conjunto de resultados do nosso ensaio clínico de fase três da vacina da Covid-19 fornece evidências iniciais da capacidade da nossa vacina de prevenir a Covid-19″, afirmou o chairman e presidente executivo da Pfizer, Albert Bourla, citado pelo The Guardian.

A animar os mercados estão também os resultados das eleições presidenciais norte-americanas. A vitória do democrata Joe Biden deixa perspetivar o fim das guerras comerciais (que marcaram o mandato de Donald Trump), o que dá alento aos investidores.

Tal está a ser refletido particularmente no setor da banca. Os títulos do Goldman Sachs, por exemplo, avançam 5,01% para 211,35 dólares e os do Bank of America valorizam 9,67% para 26,66 dólares.

À Reuters, a analista Susannah Streeter explica que, perante a vitória de Joe Biden e o anunciado sucesso da vacina da Pfizer, os investidores estão agora “a ver um raio de luz através das nuvens”.

Na sessão desta segunda-feira, destaque ainda para as cotadas que têm sido mais prejudicadas pela crise pandémica e pelas restrições impostas em resposta, uma vez que serão também das que mais beneficiarão desta nova vacina contra a Covid-19. Os títulos da Boeing disparam, assim, 13,26% para 178,66 dólares.

(Notícia atualizada às 15h08)

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Pfizer dispara 15% com eficácia da vacina contra a Covid-19. Wall Street toca novos recordes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião