Táxis podem ter preços iguais e mais baixos para vários concelhos

  • ECO
  • 12 Novembro 2020

Proposta é feita pelos representantes do setor que sugerem que dois ou mais municípios se associem e que tenham uma tarifa em comum, "evitando que o cliente pague o serviço de retorno".

O grupo de trabalho criado pelo Governo para recomendar mudanças ao setor dos táxis está a estudar a possibilidade de criar tarifas iguais para mais que um concelho, uma forma de “evitar que o cliente pague o serviço de retorno”, avança a TSF (acesso livre).

Quando um táxi sai do concelho onde está licenciado as tarifas ficam mais caras tendo em conta que o retorno da viagem é sem passageiro e o taxista não pode aceitar clientes enquanto não voltar ao município onde está licenciado. Face a este problema, o presidente da Federação Portuguesa do Táxi, Carlos Ramos, revela à TSF que a proposta em discussão, feita pelos representantes do setor, é que exista a possibilidade de dois ou mais municípios se associarem para que tenham uma tarifa comum, “evitando que o cliente pague o serviço de retorno”, alargando o território onde os táxis operam.

“O serviço ficará naturalmente mais económico para o cliente, não havendo novas licenças e passando a haver um contingente intermunicipal”, explica o presidente da Federação Portuguesa do Táxi.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Táxis podem ter preços iguais e mais baixos para vários concelhos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião