Certificados “engordam” há nove meses. Entraram mais 88 milhões em outubro

Tudo somado, os portugueses têm aplicados em produtos de poupança do Estado 29.628 milhões de euros, o valor mais elevado de sempre.

Os aforradores portugueses continuam a direcionar as aplicações para produtos de poupança do Estado em plena pandemia. Em outubro, o investimento em certificados aumentou um total de 88 milhões de euros, de acordo com os dados do Banco de Portugal divulgados esta quinta-feira. É o nono mês consecutivo de crescimento.

Tanto os certificados do Tesouro como os certificados de aforro viram aumentar as subscrições, mas os primeiros continuam a atrair maior interesse. O investimento nos certificados do Tesouro aumentou 72 milhões de euros no mês passado para um total de 17.439 milhões. Já os certificados de aforro totalizaram 12.189 milhões de euros, o que significa um aumento de 16 milhões face ao mês anterior.

Tudo somado, os portugueses têm aplicados em produtos de poupança do Estado 29.628 milhões de euros, o valor mais elevado de sempre. Desde o início do ano, o reforço foi de 559 milhões de euros, dos quais 169 milhões referentes a certificados do Tesouro e 390 milhões em certificados de aforro.

No Orçamento do Estado para 2020, o Governo disse que esperava um reforço de apenas 149 milhões de euros este ano no financiamento junto do retalho, apesar de sublinhar que o cenário previa um perfil de reinvestimento prudente.

Já para 2021, o Executivo aponta para um saldo de 973 milhões de euros conseguidos com certificados do Tesouro, tendo excluído financiamentos através de Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável.

Certificados atingem máximo histórico

Fonte: Banco de Portugal

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Certificados “engordam” há nove meses. Entraram mais 88 milhões em outubro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião