Advocatus Summit: “é raro um concurso público que não acabe em tribunal”, diz Pedro Melo, da Miranda

  • ADVOCATUS
  • 19 Novembro 2020

Pedro Melo, sócio da Miranda & Associados, Ana Celeste Carvalho, juíza desembargadora, e Nuno Cunha Rodrigues, professor da FDUL, são os participantes da terceira talk da Advocatus Summit.

Com o tema “Contratação Pública e contencioso: excesso de garantias ou proteção da concorrência?”, Pedro Melo, sócio da Miranda & Associados, Ana Celeste Carvalho, juíza desembargadora, e Nuno Cunha Rodrigues, professor da FDUL, apresentam-se na terceira talk da 3.ª edição da Advocatus Summit Lisboa.

Em debate estiveram temas como a relevância da contratação pública para o PIB nacional e europeu, os problemas associados à contratação pública, nomeadamente o contencioso, e ainda a atuação do sistema judicial na área administrativa.

A conversa entre os três convidados já está disponível. Veja aqui o vídeo.

Até dia 26 de novembro, será lançado no site da Advocatus e ECO, diariamente, um novo painel.

Esta iniciativa é considerada o principal evento que liga a advocacia de negócios aos agentes empresariais e da economia e contou, nas duas edições em Lisboa de 2018 e 2019, com a participação das principais sociedades de advogados a operar em Portugal.

Os escritórios patrocinadores são Abreu Advogados, Cerejeira Namora, Marinho Falcão & Associados, CMS Rui Pena & Arnaut, Cuatrecasas, Miranda & Associados, Morais Leitão, PLMJ, PRA-Raposo, Sá Miranda & Associados, Serra Lopes, Cortes Martins & Associados, Sérvulo & Associados, SRS Advogados e Vieira de Almeida.

Conheça aqui o programa da Advocatus Summit

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Advocatus Summit: “é raro um concurso público que não acabe em tribunal”, diz Pedro Melo, da Miranda

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião