Nas notícias lá fora: Dax, Goldman Sachs e Trump

  • ECO
  • 24 Novembro 2020

Na bolsa, o principal índice acionista alemão vai ganhar 10 membros, Depois de várias acusações de fraude eleitoral, Trump deu "luz verde" à sua equipa para avançar com a transição pacífica de poder.

Nos mercados, o Dax, o índice de referência de alemão, vai ganhar 10 novos membros, enquanto o Goldman Sachs está a estudar a criação de uma plataforma europeia de negociação de ações antes do Brexit. A marcar o dia ainda a notícia de que o ainda Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deu “luz verde” à sua equipa para avançar com a transição pacífica de poder para o democrata Joe Biden. A nível empresarial, o chefe de segurança da Apple foi indiciado pelas autoridades norte-americanas por alegados subornos para obtenção ilegal de licenças de porte de armas.

Washington Post

Trump dá instruções à sua equipa para iniciar transição de poder para Biden

O ainda Presidente dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump, “recomendou” à sua equipa e à Administração dos Serviços Gerais do país que iniciassem os protocolos para a transição da atual administração para a de Joe Biden. “No melhor interesse do nosso país, recomendei a Emily [Murphy, responsável da Administração dos Serviços Gerais dos EUA] e à sua equipa para fazerem o que tem de ser feito em relação aos protocolos inicias [de transição de administrações], e disse à minha equipa para fazer o mesmo”, escreveu Trump na rede social Twitter.

Contudo, o ainda Chefe de Estado norte-americano não admitiu a derrota nas presidenciais e considerou, no mesmo twee que o ainda há hipóteses de reverter os resultados eleitorais. Leia a notícia completa no Washington Post (notícia em inglês, acesso pago)

Bloomberg

Goldman Sachs cria plataforma de negociação em Paris antes do Brexit

O Goldman Sachs está a estudar a criação de uma plataforma europeia de negociação de ações para assegurar que os seus clientes podem continuar comprar e vender ações mesmo sem um acordo pós-Brexit que permite negociar a partir de Londres. O banco americano deu entrada junto dos reguladores franceses com a plataforma SIGMA X Europe. Deverá arrancar antes do dia 4 de janeiro, estando sujeita à aprovação das autoridades regulatórias. Leia a notícia completa na Bloomberg (acesso condicionado, conteúdo em inglês).

Reuters

Principal índice acionista alemão vai ganhar dez membros

O Dax, o índice de referência de Frankfurt, vai aumentar a “família”. Vai expandir o número de membros das atuais 30 para as 40 companhias e também terá requisitos de elegibilidade mais apertados, anunciou o operador da bolsa Deutsche Börse esta terça-feira. As mudanças surgem depois do escândalo da Wirecard. A Deutsche Börse adianta que as alterações irão aumentar a qualidade do Dax, criado em 1988. A maioria dos membros fundadores já não figuram no índice. Leia a notícia completa na Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês)

El Economista

Governo espanhol vai mobilizar dez mil milhões de euros de fundos europeus para o setor automóvel até 2023

Nos próximos três anos, o Executivo espannhol vai mobilizar dez mil milhões de euros de fundos europeus para reactivar o sector automóvel, o que representa 14% do orçamento total europeu “A prioridade do Governo é desenvolver um ecossistema de mobilidade sustentável, inteligente, segura e conectada, com o intuito de reforçar a indústria automóvel espanhola e apostar na sua descarbonização, conectividade, 5G, infraestruturas de carregamento e veículos alternativos, com o objetivo de esta aposta seja uma alavanca para a recuperação económica e social nos próximos anos”, sinalizou a ministra da Indústria, Comércio e Turismo, Reyes Maroto. Leia a notícia completa no El Economista (acesso livre, conteúdo em espanhol).

Reuters

Chefe de segurança da Apple acusado de suborno para obtenção ilegal de licenças de porte de armas

O chefe de segurança da Apple foi esta segunda-feira indiciado pelas autoridades norte-americanas por alegados subornos para obtenção ilegal de licenças de porte de armas. Segundo os procuradores do Ministério Público, Thomas Moyer, chefe de segurança global da Apple, terá prometido doar 200 iPads aos agentes em troca de quatro licenças de porte de arma. Além do chefe de segurança, estão ainda indiciados outras duas pessoas. O advogado de Thomas Moyer garante que o seu cliente está inocente, adiantado ainda que a Apple já abriu uma investigação paralela para averiguar os factos.

Leia a notícia completa na Reuters (acesso livre, conteúdo em inglês).

 

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Nas notícias lá fora: Dax, Goldman Sachs e Trump

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião