Reino Unido em “emergência económica” com contração de 11,3% do PIB

  • Lusa
  • 25 Novembro 2020

A pandemia deverá provocar uma descida de 11% do PIB britânico em 2020. Governo prevê que levará até ao final de 2022 para que a economia regresse aos níveis antes da crise.

O Reino Unido atravessa um período de “emergência económica” e vai registar uma contração sem precedentes do Produto Interno Bruto (PIB) de 11,3% em 2020 devido à pandemia, segundo as previsões anunciadas esta quarta-feira pelo ministro das Finanças britânico.

As previsões oficiais para o próximo ano apontam para uma contração de 11,3% do PIB, naquela que Rishi Sunak elencou como “a maior quebra na produção em 300 anos”. Ao mesmo tempo, prevê-se um crescimento de 5,5%, indicou o ministro durante um discurso no Parlamento. No entanto, levará até ao final de 2022 para que a economia regresse aos seus níveis antes da crise da pandemia.

A nossa emergência sanitária ainda continua e a nossa emergência económica só agora começou. Portanto, a nossa prioridade imediata é proteger vidas e padrões de vida”, disse, apresentando um amplo plano de despesas. “Os danos económicos são suscetíveis de durar a longo prazo”, enfraquecendo a economia durante muitos anos, disse Sunak.

Sunak, confiando nas previsões do gabinete de responsabilidade orçamental (OBR) do Governo, disse que a taxa de desemprego atingirá o seu pico no segundo trimestre de 2021 quando subir para 7,5%. No total, o Governo está a mobilizar 280 mil milhões de libras esterlinas (cerca de 313,8 mil milhões de euros) para ajudar a economia a resistir à tempestade provocada pela pandemia.

Os serviços públicos receberão um total de 55 mil milhões de libras (cerca de 61,6 mil milhões de euros) no próximo ano, incluindo o sistema de saúde do SNS, escolas e segurança. O Governo promete que as despesas atuais do país irão crescer 3,8% este ano e no próximo, a taxa mais elevada em 15 anos. Estas medidas irão aumentar o défice governamental para 394 mil milhões de libras esterlinas (cerca de 441,6 mil milhões de euros) para o atual exercício financeiro ou 19% do PIB, como resultado de esforços sem precedentes para sustentar o emprego face ao choque da pandemia.

No entanto, Sunak, membro do partido conservador que afirma ser o arauto da ortodoxia orçamental, advertiu que, numa tentativa de limitar o esgotamento das finanças públicas, os salários da função pública serão congelados, exceto para o SNS e rendimentos muito baixos.

Além disso, o Reino Unido reduzirá drasticamente a sua ajuda ao desenvolvimento no próximo ano para 0,5% do PIB, contra a habitual taxa de 0,7%. Esta redução desencadeou uma onda de críticas, particularmente por parte da Prémio Nobel da Paz Malala Yousafzai.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Reino Unido em “emergência económica” com contração de 11,3% do PIB

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião