Emigração de portugueses para Angola diminui para novo mínimo

Foram 1.708 os portugueses que entraram em Angola em 2019. O valor representa uma descida de 31% em comparação com as entradas registadas no ano anterior, segundo dados da República de Angola.

Há cada vez menos portugueses a emigrarem para Angola. No ano passado, pouco mais de 1.700 lusitanos entraram em território angolano, de acordo com os dados dos consulados da República de Angola em Lisboa e no Porto. Trata-se de um novo mínimo, já que desde 2015 a emigração para este país tem vindo a cair.

Em 2019, entraram 1.708 portugueses em solo angolano, ou seja, menos 31% do que as entradas registadas no ano anterior, revela o Observatório da Emigração citando dados do consulados da República de Angola em Lisboa e no Porto. Em 2018, registaram-se 1.910 entradas.

Entrada de portugueses em Angola entre 2012 e 2019Fonte: República de Angola em Lisboa e no Porto

Se entre 2012 e 2015 a tendência era de crescimento, a verdade é que desde 2015 a tendência é descida, quando o número de emigrantes portugueses para Angola atingiu um máximo de 6.715 entradas. Desde então que o número de emigrações tem vindo a diminuir, registando-se uma descida de 42% em 2016, 24% em 2017, 36% em 2018 e mais recentemente 11% em 2019.

Este decréscimo pelo quarto ano consecutivo é explicado pelos “efeitos retoma económica em Portugal” que se somam aos “efeitos recessivos da crise dos preços do petróleo sobre o mercado de trabalho angolano da imigração, sentidos com mais intensidade a partir de 2016”, explica o Observatório da Emigração.

Angola está em recessão há quatro anos e tem um problema estrutural de desemprego. De acordo com as projeções do FMI, o país só deverá regressar ao crescimento em 2021, com uma evolução do PIB de entre 2 a 4%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Emigração de portugueses para Angola diminui para novo mínimo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião