Custo dos acidentes rodoviários em 2019 chegava para pagar resgate da TAP

  • ECO
  • 21 Dezembro 2020

A sinistralidade rodoviária custou 3.713 milhões de euros em 2019, um montante que daria para cobrir todo o dinheiro que o Estado pode vir a injetar na TAP até 2024.

Os acidentes de viação nas estradas em Portugal custaram um total de 3.713 milhões de euros em 2019. A informação consta no relatório da sinistralidade da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

Pondo os números em perspetiva, este encargo com a sinistralidade em Portugal no ano passado corresponde a 1,6% de toda a riqueza gerada pelo país e o montante seria suficiente para cobrir todo o dinheiro que o Governo tenciona injetar na TAP até 2024 para salvar a companhia aérea, segundo o Jornal de Notícias (acesso condicionado).

A despesa com sinistralidade engloba não só o custo material dos acidentes, como a destruição dos veículos e as despesas com saúde, mas também o custo imaterial, como a riqueza que deixa de ser produzida pelos condutores que acabam por não resistir aos acidentes mais graves.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Custo dos acidentes rodoviários em 2019 chegava para pagar resgate da TAP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião