Hoje nas notícias: Taxa, sinistralidade e classe média

  • ECO
  • 21 Dezembro 2020

Dos jornais aos sites, passando pelas rádios e televisões, leia as notícias que vão marcar o dia.

A sinistralidade rodoviária custou no ano passado o mesmo que o dinheiro alocado para a TAP até 2024. Esta é uma das manchetes em destaque na imprensa nacional, que também dá conta de que os passageiros internacionais pagarão uma taxa de carbono de dois euros já a partir de 1 de julho de 2021. Conheça estes e outros temas em destaque nos jornais portugueses.

Taxa de dois euros a passageiros internacionais cobrada a partir de julho

Os passageiros de voos internacionais e de navios como os de cruzeiro vão passar a pagar uma taxa de carbono já a partir de 1 de julho, no valor de dois euros. A medida está incluída no Orçamento do Estado para 2021 e será regulamentada logo em janeiro. O objetivo é que os consumidores “de viagens aéreas, marítimas e fluviais” que cheguem a Portugal tenham um encargo pelas emissões de carbono resultantes destas deslocações. As receitas revertem a favor do Fundo Ambiental.

Leia a notícia completa no Público (acesso condicionado).

Empresas que peçam devolução do PEC sujeitas a inspeção

As micro e pequenas e médias empresas podem, no Portal das Finanças, pedir a devolução antecipada dos pagamentos especiais por conta (PEC) referentes aos períodos fiscais de 2014 a 2019. Os pedidos podem ser feitos até 31 de janeiro ou até ao final do sexto mês seguinte à data limite da entrega da declaração periódica de rendimento para as que tenham um ano fiscal diferente do civil. No entanto, um despacho do secretário de Estado Adjunto e dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, determina que o Fisco deve ter cuidados especiais no reembolso, verificando se as empresas têm mesmo direito a ele.

Leia a notícia completa no Jornal de Negócios (acesso pago).

Custo da sinistralidade rodoviária em 2019 é igual ao preço do resgate da TAP

A sinistralidade rodoviária custou 3.713 milhões de euros no ano passado, um custo social que corresponde a quase 1,6% da riqueza produzida no país e seria suficiente para pagar o resgate da TAP proposto pelo Governo até 2024. O montante está plasmado no relatório da sinistralidade divulgado pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária.

Leia a notícia completa no Jornal de Notícias (acesso condicionado).

Transferências suspeitas bloqueadas pela PJ triplicam

A Unidade de Informação Financeira (UIF) da PJ bloqueou, este ano, o triplo das transferências suspeitas face ao ano passado. Os movimentos bancários congelados ascendem a 243 milhões de euros e houve operações identificadas como tendo ligações ao tráfico de droga e terrorismo. De acordo com as investigações desta unidade, Portugal é utilizado por redes criminosas para lavagem de dinheiro.

Leia a notícia completa no Jornal de Notícias (ligação indisponível).

Classe média pede ajuda alimentar

Os pedidos de ajuda alimentar não param de aumentar, mesmo na classe média. “Os pedidos de ajuda à Rede de Emergência Alimentar continuam a aumentar de forma clara e reveladora”, diz, ao Correio da Manhã, Isabel Jonet, precisando que, neste momento, há 52 a 53 pedidos por dia. A presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares destaca ainda que “as regiões em pior situação são as de Lisboa, Setúbal e Algarve, onde se constata uma maior degradação da situação social”.

Leia a notícia na íntegra no Correio da Manhã (acesso pago).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Hoje nas notícias: Taxa, sinistralidade e classe média

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião