Artigo científico do dean da Católica-Lisbon é um dos mais citados do Google Scholar

O artigo científico de Filipe Santos, dean da Católica-Lisbon, sobre gestão ligada a temas de complexidade institucional e organizações híbridas, é um dos mais citados do mundo no Google Scholar.

Filipe Santos, dean da Católica Lisbon School of Business & Economics, venceu este ano do prémio da década pela Academy of Management, a revista científica mais prestigiada do mundo para investigação teórica em gestão com o artigo científico “When worlds collide: the internal dynamics of organizational responses to conflicting institutional demands”, escrito em coautoria com Anne-Claire Pache e publicado em 2010 na Academy of Management Review. O artigo científico já recebeu mais de 1.600 citações no Google Scholar, o que o torna num dos artigos mais citados do mundo.

Neste artigo, os autores explicam de que forma as organizações modernas se confrontam com um contexto institucional cada vez mais complexo. Como podem as organizações responder a pressões simultâneas para maximizar lucros, responder aos desafios ambientais e societais, respeitar normas profissionais, proteger dados pessoais, promover modelos de inovação aberta, entre muitos outros? No documento, os autores defendem que a resposta estratégica de cada organização irá depender da própria dinâmica interna destas forças de pressão, podendo levar a situações de intenso conflito e mesmo dissolução da organização.

Para isso, Filipe Santos e Anne-Claire Pache propõem um modelo que permite prever qual a resposta estratégica e impacto na organização dependendo da sua situação específica. Este artigo tornou-se uma das referências centrais na investigação em gestão ligada a temas de complexidade institucional e organizações híbridas.

A investigação científica do dean da Católica-Lisbon nos temas do empreendedorismo e inovação social já recebeu mais de 9.600 citações no Google scholar. Filipe Santos é ainda o único investigador português em economia e gestão presente na lista de 2019 de High Impact Researchers, que premeia os investigadores com maior impacto no mundo.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Artigo científico do dean da Católica-Lisbon é um dos mais citados do Google Scholar

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião